Giro Carnavalesco pelo Brasil. Confira…

carnaval

Rio de Janeiro

  • Blocos: 384, que devem fazer 408 desfiles (há blocos que saem mais de uma vez)
  • Público estimado: 7 milhões de pessoas, sendo 2 milhões de turistas, segundo prevê a Riotur
  • Segurança: mais de 6 mil agentes da Guarda Municipal devem atuar
  • Ambulantes cadastrados: 10 mil cadastrados (foram 27 mil inscritos para o sorteio)
  • Banheiros químicos: 34 mil, entre banheiros químicos, contêineres e mictórios
  • Limpeza: 1.180 garis por dia na cidade e 57 caminhões de lixo; além disso, vão atuar 101 fiscais do programa Lixo Zero e 90 aparelhos sopradores, segundo a Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb)
  • Vias ou bairros destinados ao carnaval: ações em 76 bairros, de acordo com o secretário de eventos, Felipe Michel
  • Valor investido: R$ 36,2 milhões, sendo R$ 9,2 do governo do Estado e R$ 27 milhões repassados à Prefeitura por meio da iniciativa privada para o Carnaval de Rua
  • Valor de retorno: segundo a Casa Civil do RJ, a circulação financeira gira em torno de R$ 4,5 bilhões no Estado, sendo R$ 3,9 bilhões só na cidade do Rio de Janeiro

São Paulo

  • Blocos: 644, que devem fazer 678 desfiles (há blocos que saem mais de uma vez)
  • Público estimado: 15 milhões de pessoas para os oito dias oficiais (pré–carnaval, carnaval e pós-carnaval)
  • Segurança: 8,2 mil policiais militares e 1.821 agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM) por dia
  • Ambulantes cadastrados: 12 mil
  • Banheiros químicos: 2.750 unidades de banheiros químicos (2,5 mil comuns, 250 destinadas a portadores de necessidades especiais)
  • Limpeza: 2.947 agentes de limpeza contratados pela Prefeitura
  • Vias ou bairros destinados ao carnaval: 468 pontos/vias devem receber , em todas as 32 subprefeituras da capital paulista. 13 trajetos concentram os megablocos (com mais de 40 mil pessoas)
  • Valor investido: R$ 36,6 milhões pela Prefeitura (incluindo patrocínio R$ 21,9 milhões da Ambev)
  • Valor de retorno: estimativa de R$ 2,6 bilhões
  • Taxa de ocupação da rede hoteleira: 60%

Salvador

  • Blocos: 323 nos dois principais circuitos, sendo 136 deles pagos
  • Público estimado: 3 milhões de pessoas na rua, sendo 854 mil turistas, que se dividem da seguinte forma: 435,8 mil do interior da Bahia, 331,5 mil de outros estados e 86,2 mil estrangeiros
  • Segurança: mil agentes da Guarda Civil Municipal e 23 mil policiais militares
  • Ambulantes cadastrados: 4,5 mil
  • Banheiros químicos: 2.998, além de 80 sanitários-contêineres climatizados
  • Limpeza: 3,8 mil profissionais
  • Vias ou bairros destinados ao carnaval: 13 bairros – Barra, Ondina, Campo Grande (onde ficam os dois principais circuitos), Boca do Rio, Cajazeiras, Centro Histórico, Itapuã, Liberdade, Pau da Lima, Periperi, Piatã, Plataforma e Rio Vermelho
  • Valor investido: Prefeitura não informou; governo estadual listou apenas a soma total de todas as cidades da Bahia (R$ 73 milhões) e não quis especificar a fatia direcionada a Salvador
  • Valor de retorno: R$ 1,8 bilhão, segundo a Prefeitura
  • Transporte público: 2,3 mil ônibus, divididos em cerca de 400 linhas, das quais 90 estarão em operação especial de 24h em todos os dias da festa
  • Taxistas: 7,2 mil credenciados
  • Postos de trabalhos temporários: 215 mil, incluindo ambulantes
  • Saúde: dez módulos de assistência funcionarão 24h nos circuitos oficiais, com cerca de 1,5 mil profissionais (115 médicos e cinco equipes de cirurgia bucomaxilofacial)
  • Salva-vidas: 55 no circuito Dodô (Barra/Ondina), que passa pela orla
  • Profissionais de promoção social: 260, entre assistentes sociais, psicólogos, pedagogos, educadores sociais, coordenadores, técnicos e pessoal de apoio
  • Observatório da discriminação: 90 observadores devem ficar em mirantes para identificar casos de discriminação racial, contra LGBTs e violência contra a mulher; muitas das prisões acontecem depois que eles acionam a PM

Recife

  • Blocos: 1,5 mil agremiações (leia, abaixo, como elas se dividem)
  • Público estimado: 1,6 milhão de pessoas
  • Segurança: 260 agentes da Guarda Municipal
  • Ambulantes cadastrados: 549
  • Banheiros químicos: 800, sendo 300 no Recife Antigo
  • Limpeza: 1.120 pessoas envolvidas diretamente nas ações de manutenção e limpeza.
  • Vias ou bairros destinados ao carnaval: Prefeitura não contabiliza número de vias, e, sim, de polos – são 46 espalhados pela cidade
  • Valor investido: R$ 25 milhões (sendo R$ 18 milhões de dinheiro público e R$ 7 milhões de patrocinador privado)
  • Valor de retorno: prefeitura não informou
  • Taxa de ocupação da rede hoteleira: 97%
  • Gasto médio por turista esperado: R$ 250 por dia

No carnaval de Pernambuco, há diversos tipos de agremiações, como troça (menores e mais simples que os clubes de frevo), blocos líricos (tem coral de vozes femininas e orquestra de pau e corda), maracatu (pode ter ligação com religiões afro-brasileiras, com culturas afro-indígenas e festas populares do interior) e caboclinho (grupo trajando cocares e saias de penas).

Olinda

  • Blocos: mais de 1,5 mil agremiações
  • Público estimado: 3,7 milhões de pessoas
  • Segurança: 60 guardas municipais em cada dia de festa
  • Ambulantes cadastrados: 1,5 mil
  • Banheiros químicos: 200
  • Limpeza: 300 garis, 30 caminhões de lixo, 6 caminhões-pipa para lavagem diária das ruas e 800 catadores recolhendo material reciclável por dia
  • Vias ou bairros destinados ao carnaval: Prefeitura não contabiliza número de vias, e, sim, de polos – são 8 espalhados pela cidade
  • Valor investido: R$ 7 milhões
  • Valor de retorno: R$ 300 milhões, além de 100 mil postos de trabalho diretos e indiretos
  • Taxa de ocupação da rede hoteleira: expectativa de 100% (a cidade tem 3 mil leitos)

Belo Horizonte

  • Blocos: 453, que devem sair 529 (há blocos que saem mais de uma vez)
  • Público estimado: 5 milhões de pessoas
  • Segurança: cerca de 2 mil guardas municipais e de 9 mil policiais militares
  • Ambulantes cadastrados: 14.696
  • Banheiros químicos: Prefeitura não informou
  • Limpeza: 1.389 garis
  • Vias ou bairros destinados ao carnaval: a Empresa de Turismo de Belo Horizonte (Belotur) divulgou apenas a divisão de desfiles por regionais da cidade: Barreiro (15), Centro-Sul (204), Leste (86), Nordeste (47), Noroeste (59), Norte (32), Oeste (37), Pampulha (41) e Venda Nova (8)
  • Valor investido: segundo a Belotur, o carnaval de Belo Horizonte é integralmente custeado por patrocinadores, sendo R$ 6 milhões em verba repassada diretamente à Prefeitura e R$ 8,3 milhões captados por meio de edital de patrocínio e repassados na forma de estrutura e serviços, como banheiros químicos, gradis e palcos
  • Valor de retorno: a Belotur diz que vai divulgar apenas depois do carnaval

Fonte: G1 Foto: Reprodução/Internet

Departamento de Jornalismo – Rádio Mundo Melhor